segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Cultura Geral

Data: Qua Nov 21, 2001 2:07 pm

 Olá Daniel,

 Foi uma grande satisfação receber sua mensagem aquilatando a dimensão do conteúdo disponível na área de iridologia. Estou preparando diversas secções para esta área aprimorando os detalhes, no entanto tem sido uma tarefa hercúlea, em madrugadas e feriados ou pequenos intervalos entre as atividades cotidianas.

 A seguir utilizo sua mensagem para continuar respondendo.
 Luiz Meira


 Bom dia!

 Visualizei seu site e achei muitas coisas que sempre procurei. A quantidade de informações é incrível.

 A intenção é ser referência no assunto, pelo menos em língua portuguesa.

 Sempre gostei de assuntos relativos ao auto conhecimento. Nunca concordei com médicos que só conseguissem visualizar numa direção. Acho que somos muito complexos, e temos que visualizar amplamente para entender toda esta complexidade.
 A alguns anos consultei um iridologista. Não tinha certeza da formação dele, mas ele "deduziu" muita coisa. Infelizmente, por ele ter um "comércio" agregado ao consultório, principalmente de medicamentos chineses/japoneses, que provavelmente entravam em nosso país sabe lá como, o mesmo desapareceu.

É muito fácil utilizar a iridologia de forma sensacionalista e capitalizar os resultados. A forma que você descreveu é a mais usual. Isto acontecerá enquanto o conhecimento geral sobre o assunto for limitado. Quando aprendermos a reconhecer os sinais mais explícitos na íris, naturalmente ocorrerá a desmistificação. 

Tentei procurar outros iridologistas, mas é muito difícil. Tentei via internet, alguma associação a nível nacional, para procurar filiados cadastrados que atuassem em minha região, mas não localizei. Acabei achando seu site.

 Estes são os passos adequados, e mostram que meus "keywords" estão sendo adequados para as ferramentas de busca.

 Sempre tive a cor dos olhos castanho esverdeado. Olhando mais de perto, vi que o castanho é ao redor da pupila.

 Considerando que seus olhos sejam azuis, o castanho central poderia ser interpretado como depósito de intoxicação crônica, prioritariamente imune, mas também química. Pelo mapa da íris, visualizei que é a região do intestino. Quando fui fazer a primeira consulta no iridologista, uma das primeiras coisas que ele me receitou foi os comprimidos de carvão (que até foram proibidos)

 Limpeza... proponho sementes orgânicas (arroz + feijão, sem óleo)

 e cascara sagrada (acho que bati com a minha simples observação).

Cuidados fitoterápicos em geral que inclusive ajudam a desintoxicar estão disponíveis em: http://luizmeira.com/fitogeral.htm

Sem tomar muito o seu tempo, que pela quantidade de conhecimento repassado no site, deve ser um tempo bem curto,

 Fico medindo os minutos, direcionando as ações para maior eficácia.

 queria passar esta satisfação que tive ao acessar o seu site. É muito difícil conseguir uma quantidade de informação de qualidade na internet em português. No Brasil, as pessoas que detém o conhecimento, preferem normalmente vendê-lo, ao invés de compartilhar o mesmo.

Reconhecimento como o seu, é uma das maiores recompensas pela dedicação em tamborilar o teclado e "alisar" o touch-pad por horas a fio.
 O conhecimento compartilhado permite meu direcionamento aos aspectos pessoais e enorme aumento da eficácia nos processos de recuperação da saúde. Também permite aproveitar a experiências singulares transformando em conhecimentos úteis a todos. Um exemplo disto é a informação que vinculo freqüentemente dizendo que gelatina de algumas indústrias são feitas com raspa de pele de porco. Pude ter acesso a esta informação somente depois de acompanhar um operário de fábrica de ração e aprender com ele o destino de cada fração das matérias primas.


 Aproveitando, queria saber se eu enviando uma foto dos olhos, mais ou menos nas condições que sugeres, tens como fazer uma avaliação a distância, sem compromisso.

 Ao responder com mais detalhes esta mensagem, mostro que podemos fazer uma avaliação sumária mesmo sem a imagem, utilizando-se de descrições. Aproveito sua solicitação e disponibilizo a situação clínica de C.M.B. como exemplo de como seria a resposta

 Especificando:
1 - Você faz uma imagem de cada íris, com a maior qualidade possível (com isto digo que posso interpretar imagens mesmo com baixa qualidade).
2 - Envia por e-mail
3 - eu analiso desenhando sobre a imagem e escrevendo o que for prioritário.
4 - disponibilizo na rede, tal como: http://luizmeira.com/clinica.html

O pagamento da consulta poderia ser feito por depósito bancário? Como não encontro profissionais por aqui, tenho que tentar de "fora".

Sem dúvida, estamos no planeta terra... on line... full time. Caso haja interesse por maiores detalhes no acompanhamento clínico, passo as orientações, pedidos de exames e receitas por e-mail. Normalmente, depois de umas três mensagens finalizamos a abordagem e observando resultados. Geralmente neste momento que as pessoas depositam os honorários equivalentes.

 Abraços e até + Luiz Meira
 Obrigado pela atenção, Daniel

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Clareamento da íris

Em 27/04/2013 18:15, "Cris escreveu:
>
> Aquele clareamento de íris por desintoxicação, como funciona?

Limpando o corpo a íris fica limpa tb, voltando à cor original

É um tratamento que mantém a íris permanentemente clara?

Voltando intoxicar-se a íris azul fica amarelada, marrom, esverdeada; a marrom fica "granulada"

O mais grave das intoxicações é ser o alicerce para as mais variadas doenças.